Opinião

Astérix o Gaulês, R. Goscinny e A.Uderzo

As aventuras de Astérix são sobejamente conhecidas: um gaulês, membro de uma aldeia de irredutíveis gauleses que resistem ainda e sempre ao invasor, sendo o invasor os romanos, liderados pelo imperador Júlio César. A colecção é extensa, e há várias aventuras extra, mas vamos começar pelo início: Astérix o Gaulês.

É o livro onde tudo começa: Roma ganhou controlo sobre toda a Gália, excepto a vila de Astérix. Mas os Romanos não desistem, e mantém a aldeia do nosso herói cercada por acampamentos de legionários, ainda ignorando o porquê de não conseguir vencer estes gauleses. A ação deste primeiro livro começa quando Astérix vai à caça e encontra quatro legionários romanos. Claro está que rapidamente os despacha de volta para o acampamento. Furioso, o centurião responsável engendra um plano e incube um dos seus homens de descobrir o segredo da força sobre humana dos gauleses. Astérix – quem mais? – descobre a trama, mas o espião romano consegue fugir já depois de ter tomado a poção mágica. O conhecimento, por si só, parece inofensivo, mas tudo muda quando os romanos raptam Panoramix o druida, e o torturam pelo segredo da poção. É então que Astérix tem que se infiltrar no acampamento para salvar o druida. Mas não sem antes dar uma grande lição aos romanos. As ilustrações são excelentes, e condizem na perfeição com o texto. Há, inclusivamente, algumas falas em latim, o que também é uma forma de aprendermos algumas expressões.

É um livro divertidíssimo! E não, não é só para crianças. Mas aconselho a que não o leiam numa sala de biblioteca. Foi o que eu fiz, mas as pessoas que lá estavam não gostaram muito do meu riso. Eu tentei conter-me, mas o livro é mesmo muito bom! (esclarecendo: não era possível requisitar este livro, mas se eu soubesse que era tão engraçado teria ido para a sala dos computadores ao invés de ficar na sala de leitura). O plano que Astérix e Panoramix engendram para se libertarem é astuto, mas, claro está, não poderiam perder a oportunidade de gozar com os Romanos. E de conhecerem pessoalmente Júlio César, que avisa: “Mas isto não fica por aqui, gaulês! Havemos de voltar a encontrar-nos!”

Da nossa parte, encontramo-nos no próximo texto, a opinião sobre o volume 2 “Astérix e a Foice de Ouro”.

1 Comentário

  • Inês Lobo
    2018-06-02 Responder

    Adoro Asterix

Deixe o seu comentário

.